CMP participa de reinauguração da biblioteca comunitária na favela do Heliópolis

A Central de Movimentos Populares (CMP) participou no domingo (15) da reinauguração da Biblioteca Comunitária Joana Valdenice Coelho, na favela do Heliópolis, em São Paulo. O evento contou com a participação de mais de 150 moradores da região e com a presença dos escritores Frei Betto e Luís Ruffato, que falaram sobre a importância da literatura em nossas vidas.

A biblioteca comunitária é fruto de uma iniciativa da Associação dos Moradores Nova Heliópolis, filiada à CMP. O local já existe desde 2017, porém, após novas doações de estantes, livros e internet, o espaço foi reinaugurado com objetivo de incentivar a leitura, principalmente, de crianças e jovens.

A coordenadora da biblioteca, Genilce Gomes, do Coletivo de Mulheres da CMP, ressalta que, após dois anos de pandemia, a melhoria do espaço trará muitos benefícios para os moradores. “Nossas crianças ficaram um bom tempo longe da escola. A ideia agora é dialogar com os pais sobre a importância de ler em casa com os filhos. São pais que terão livros para ler para as suas crianças. E filhos que poderão também ler para seus pais e avós”, comemorou.

Durante a reinauguração da Biblioteca, Frei Betto falou sobre a importância da leitura em um momento em que as pessoas estão passando boa parte de seu tempo no celular. Para incentivar a leitura, ele orientou que estejamos sempre acompanhados de um livro para que seja lido em qualquer lugar, a qualquer momento.

“Gostei muito de participar da reinauguração da Biblioteca Joana Valdenice Coelho ao lado do escritor e amigo Luiz Ruffato. Falamos de nossas trajetórias como leitores e escritores a um público atento, interessado, que ao final fez várias perguntas. E levamos livros para enriquecer a biblioteca’, destaca Frei Betto.

Ainda no evento, o escritor Luiz Ruffato parabenizou a iniciativa na favela do Heliópolis e, por meio de sua história de vida, contou para o público presente como a literatura transformou a sua vida. Filho de um pipoqueiro semi-analfabeto e de uma lavadeira de roupas analfabeta, Ruffato viu, por exemplo, o seu romance Eles eram muitos cavalos ganhar o Troféu APCA oferecido pela Associação Paulista de Críticos de Arte e o Prêmio Machado de Assis da Fundação Biblioteca Nacional, em 2001.

Para quem deseja visitar ou doar livros para a Biblioteca Comunitária Joana Valdenice Coelho, ela fica localizada na Estrada das Lágrimas, 1595, Heliópolis, São Paulo. E funciona de segunda à sexta-feira, das 8h as12h, e das 14h às 18h.

Homenagem a Joana Valdenice Coelho
Filha de Maria Carmelia Coelho, liderança comunitária na favela do Heliópolis, em São Paulo, Joana Valdenice Coelho dedicou sua vida aos estudos e, em meio as desigualdades sociais, em 1990 formou-se em Ciências Sociais na USP. Um dos seus grandes sonhos era inaugurar um centro cultural para incentivar a leitura em sua comunidade. Após a luta contra um câncer, Joana faleceu em 18 de Novembro de 2016. Após a sua morte, a casa aonde a cientista social vivia se transformou na Biblioteca Comunitária Joana Valdenice Coelho, uma iniciativa da Associação dos Moradores Nova Heliópolis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: