Militância da CMP participa de ato com Lula em Teresina -PI

Integrantes da Central de Movimentos Populares (CMP) participaram nesta quarta-feira (3) de um ato político em Teresina (Piauí), que contou com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O evento, organizado pelo movimento Vamos Juntos pelo Brasil, reuniu mais de 50 mil pessoas, na Arena do Povo, localizada na avenida Presidente Kennedy, zona Leste da capital piauiense

Segundo os organizadores, esse foi o maior evento da pré-campanha de Lula já realizado no Brasil – antes, o maior tinha ocorrido no Rio de Janeiro, quando reuniu cerca de 35 mil pessoas. O evento em Teresina contou também com a presença do ex-governador do Piauí Wellington Dias, candidato ao Senado, e do candidato ao governo do estado, Rafael Fonteles.

Raimundo Bonfim, coordenador nacional da CMP, participou do ato político e disse que a grandeza do povo piauiense fez do evento um encontro memorável, marcado pelo desejo de mudanças por um país que hoje sofre com a volta da fome e da miséria.
“A CMP está preocupada com a melhoria das condições de vida da população brasileira. Queremos a retomada dos programas sociais, capazes de diminuir a desigualdade no país. O trabalhador brasileiro sofre com o alto custo de vida, com a falta do trabalho, da carestia. Precisamos reconstruir o Brasil com um novo governo a partir de janeiro de 2023”, disse.

Foto: @geirlyssilvafotografia

Neide Carvalho, coordenadora da CMP no Piauí, também esteve na Arena do Povo e ressaltou que os movimentos populares estão fortes e organizados para pôr fim ao governo Bolsonaro. “Não aguentamos mais os altos preços praticados no Brasil. A comida está cara, a gasolina está mais alta, o gás de cozinha subiu. Tem muita gente que não consegue mais fazer três refeições por dia.  Queremos um Brasil livre da fome, com carne na mesa do trabalhador e da trabalhadora. Esse governo nos trata como invisíveis. É chegada a hora de resolvermos de uma vez por toda essa situação. Vamos juntos mudar a história do Brasil com Lula na presidência, Wellington Dias no Senado e Rafael Fonteles no governo do estado do Piauí”.

Lula em Teresina

Durante o seu discurso na capital do Piauí, o ex-presidente Lula disse que Bolsonaro representa um governo genocida e que não pode se apoderar da bandeira brasileira. Ele também afirmou que os itens básicos de sobrevivência estão caros por conta do Bolsonaro, que pretende enganar a população com os auxílios eleitoreireiros. “É só até dezembro. Ele aumenta o auxílio para R$ 600, vai (pagar outras verbas) para taxista, para caminhoneiro. Porque ele acha que o povo é gado”.

O ex-presidente renovou sua sugestão de que o povo pegue esse recurso para suprir suas necessidades mais urgentes. “Mas se ele pensa que esse dinheiro vai comprar voto, no dia 2 de outubro, a gente tem que dar uma banana para o Bolsonaro, para que ele saiba que vai cair fora da governança”, disse Lula.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: